//
#OcupeEstelita

manifestação em prol do cais josé estelita, ameaçado pelo projeto entitulado ‘novo recife’ do consórcio formado pelas construtoras moura dubeux, queiroz galvão, gl empreendimentos e ara empreendimentos que compraram o terreno da rffsa em leilão no ano de 2008. o projeto está em fase de análise na prefeitura do recife, onde não se vê posicionamento firme. qualquer intervenção na área foi suspensa por determinação do ministério público enquanto os órgãos de preservação responsáveis (iphan e fundarpe) não se manifestarem oficialmente e, caso essas instâncias sejam ultrapassadas, serão exigidos tanto pelo ministério público quanto pela população os relatórios de impacto ambiental e de vizinhança no processo de licenciamento, que ainda pode impedir a obra.

o gabarito violentamente desproporcional à massa edificada do bairro de são josé e incompatível com a paisagem de um recife horizontal, que se deu avançando metro a metro sobre as águas; o excessivo adensamento e suas consequencias; o exclusivismo em relação ao setor social a que se destina o programa do empreendimento e o abrupto corte social que ele provoca no bairro, assim como a eleição de uma frente para o projeto na direção do pina e de boa viagem, tratando o bairro como os fundos são alguns elementos concretos que apontamos, dentro da indignação que o Novo Recife nos provoca de uma forma mais ampla, porque agride profundamente nossa idéia de cidade.

a proposta do #ocupeestelita é chamar a atenção para a área e principalmente reforçar que existem muitas possibilidades de ativá-la; que a proposta da moura dubeux e queiroz galvão não é a única maneira de integrá-la à cidade, ao contrário, é uma das piores, justamente porque a conecta com uma face da cidade que não reflete sua diversidade, que não enfrenta seus problemas e que não respeita sua identidade e sua história.

a programação é aberta, não completamente previsível. inclui a princípio música, grafitagem, circuito de bicicleta ao longo de todo o perímetro do terreno, performances, piqueniques, passeios e também um espaço para discussão sobre a cidade, com informações sobre o projeto reunidas.

é um encontro festivo, mas não ameno. a indignação com o projeto previsto para a área é muito grande e é esse sentimento que alimenta a ocupação. o repúdio começa pelo nome: novo recife. pela recusa em aceitar como nova a repetição de uma lógica predatória extrativista diante da cidade, ao invés de se aproveitar uma oportunidade como esta de inventar uma nova cidade, dentro e a partir da cidade que já somos. por isso, o #ocupeestelita, tem recebido uma adesão tão grande e de grupos tão diversificados, tanto no meio virtual onde sua organização está concentrada, quanto no espaço concreto da cidade.

vale lembrar que não é uma ocupação como a que aconteceu em nova york e reverberou em tantos outros lugares. primeiro porque ela tem uma duração determinada, é um evento de um dia (das 9h às 16h do domingo 15.04.12) e segundo porque, embora absolutamente conectada com uma discussão mais ampla sobre os rumos da cidade, aqui temos um direcionamento muito claro da manifestação, contra o projeto previsto pelas contrutoras, contra a conivência do poder público com ele e a favor de um uso mais responsável e democrático dessa propriedade, ainda que privada.

por enquanto, são três momentos de ocupação:
– 15 de fevereiro
– 22 de fevereiro, juntamente com o debate de encerramento do mambembe, evento realizado pelos estudantes de arquitetura de do nordeste
– 12 de maio, alinhado com o calendário do 12M ocupabrasil

a organização do #ocupeestelita está acontecendo de forma descentralizada, difusa. os debates sobre este e outros projetos já estavam acontecendo em alguns grupos na internet e em eventos na cidade como as audiências públicas. num desses grupos surgiu a idéia da ocupação e rapidamente grupos menores foram se organizando e assumindo tarefas específicas, ao passo que as idéias iam sendo discutidas coletivamente com as ferramentas disponíveis. como alguém comentou num desses grupos, é muito poderoso uma pessoa se sentir representada pela outra, não porque burocraticamente votou nela num sistema de cotas, mas porque amadureceram juntos, apesar das diferenças, pensamentos e sentimentos em relação à sociedade que compartilham, nesse caso, materializada na cidade.

o organização está acontecendo principalmente através do grupo , e do evento ocupação & manifesto | cais josé estelita no facebook.

a discussão pela internet acontece principalmente no grupo direitos urbanos | recife, mas também em outros, como por exemplo:
salve o cais josé estelita
contra o projeto novo recife.
no twiter: https://twitter.com/#!/NovoRecifeNao.
fotos em : http://www.flickr.com/groups/ocupeestelita/

 

Discussão

Trackbacks/Pingbacks

  1. Pingback: Movimento questiona empreiteira em Recife | Canal Ibase - 26 26UTC abril 26UTC 2013

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: